quarta-feira, 7 de julho de 2010

PERFORMANCE - Carburador na injetada!!!



Colocar carburador numa TC96????

PÁRA TUDO!

Uma coisa é uma coisa outra coisa é outra coisa!

Estou respondendo à pergunta do Kim, mas aproveito porque já ouvi diversas vezes essa idéia, portanto esta resposta vale para todos os que já pensaram nisso (inclusive eu em algum momento de um passado longínquo).

Só tem um motivo pelo qual alguém faria uma coisa dessas:

... ... ...
... ...
...

Nahhh, não consigo pensar nem em UM motivo pra fazer isso... Nenhum sensato.

Agora, se a pergunta é: Dá pra fazer isso?

Dá! Dá pra colocar um carburador numa twincam 1600cc injetada sim, dá pra colocar até dois, ou três se quiser, ou os quatro Mikunis RS da foto...

Mas porque alguém faria isso???

Pessoalmente, gosto de andar em motocas carburadas e também injetadas. A carburada vale pela diversão, pela dor de cabeça que o carburador dá, pelo trabalho, pelo jeito (devagar) que ele acelera, pelas cuspidas que quando ele não está preso o mesmo sai voando e fica pendurado só pela mangueira de combustível... Enfim... Coisas de um carburador... E digo mais, tenho (quase) certeza que ficarei com a minha carburada até o final dos dias...

Mas nunca, JAMAIS, colocaria um carburador em uma moto minha injetada!!! Em primeiro lugar, o corpo de injeção seria de 57mm, e só não maior porque se já é difícil regular a lenta com esse trambolho, se fosse maior seria ainda mais, mas que se fosse maior seria muito bom em alta rpm e se daria muito bem com umas válvulas de 2.08” ou mais dos novos cabeçotes esportivos. Mas o fato é que colocar um carburador desse tamanho todo seria impraticável, diria que seria impossível.

Talvez coubesse um mikuni 45, ou um S&S do mesmo tamanho, um Super G, sei lá, mas se o ar já tem dificuldade em passar por um corpo de injeção com 48mm originais, nem imagino em um carburador de 45mm...

Agora, um dos motivos que já me deram para realizar uma operação dessas é pelo barulho, o tal do pocotó! Nem vou responder... Mesmo porque dá pra fazer pocotó com injeção eletrônica sem ter que fazer uma incisão mortal dessas na motoca.

Outro motivo é pela confiança, “com um carburador posso arrumá-lo na estrada, com injeção não...”.

Eu mudaria uma palavra nessa frase: “com um carburador tenho que arrumá-lo na estrada, com injeção não...”.

Aliás, há até sites nessa internet que ensinam um jeito DIY para este tipo de transformação. Mas também tem sites na internet que ensinam, por exemplo: "Como colocar um piercing no dedão do seu pé" http://www.youtube.com/watch?v=8YT7eZ-ztUs ou ainda pior: http://www.wikihow.com/Pierce-Your-Own-Penis

Existem muitas coisas estranhas na internet.

Agora, atenção, acho carburadores muito bacanas, aliás, em termos de engenharia, uma peça muito, mas muito mais complexa que a injeção eletrônica, tem muito mais tecnologia em um carburador que em uma I.E., aplicam-se muito mais leis da física e cálculos em um carburador. Injeção, nesse sentido, é coisa de criança.

Sei que nunca vou deixar de gostar de carburadores, mas jamais, nunca, colocaria um carbura numa moto injetada!

Nem pra ver como fica!

Assunto encerrado.

9 comentários:

Anônimo disse...

Tenho acompanhado as matérias de performance, muito legal. Uma pergunta, pelo que você explicou a respeito de injeção, o TC96 substituiu o TC88 para atender regulamentação de emitions sem perder performance ou tem algo a mais?

BIG CHOPPER DE LA FRONTERA disse...

Nao, na verdade o TC96 foi feito por uma questão de marketing e é uma evolução natural do TC88, porém, no meio disso tudo teve o rigoroso EPA com novas regulamentações de emissão de poluentes, portanto The MoCo teve que colocar as sondas lambdas. Desta maneira conseguiria queimar com mais perfeição e segurança o combustivel, atendendo a EPA.

O tamanho do motor em si não foi o motivo. Claro, se colocassem uma queima de 14,6 no TC88 perderiam um pouco de torque e potencia, obviamente isto contribui para a tomada de decisao, porem certamente nao foi o ponto decisivo na criaçao de um motor de 1600cc.

Leandro cascão disse...

Enfim alguem que entende do assunto e sabe fazer uma analogia imparcial!

Anônimo disse...

Brother, pra mim tá mais que explicado: Vou ter que juntar muito "din-din" pra comprar a minha carburada... Continue assim cara, com respostas simples e diretas, como deve ser um ótimo texto! Eu já tinha uma idéia a respeito da minha loucura, mas agora só de passar uma idéia dessas pela cabeça... coisa de leigo mesmo... Brigadão Big Chopper!!! See you on the road!!!
Kim

Amaral disse...

Big Chopper,

Bacana, bom texto, gostei.

Mas discordo de um ponto. Você NÃO TEM QUE acertar ou consertar carburador em viagens, e muito menos a injeção passao incólume.

Já viajei com um grande amigo e um irmão de meu MC, e no meio da estrada em SP, depois de uma chuvinha, a I.E. do amigo deu pau... Foi um tal de fuça aqui, fuça ali, aperta ali... no final das contas, acabaou dando certo, porque o brother sacava muito de IE e acabou resolvendo...
Outra moto do MC ficou na estrada... sem chances.. 0300 PORTO e só lamento...

Sou fã dos carbs. Leva a mal não, não confio em chips e resistores... ( e antes que me sacaneiem, sim, também gosto de platinados...).

Anônimo disse...

Antes que o assunto se encerre de vez... e o Super E numa TC88?

Anônimo disse...

Se a TC88 ja for carburada, porque nao colocar um carburador diferente. Agora se for injetada, assunto encerrado.

BCdlF

Gaguinho disse...

Tenho um amigo que tem uma Softail e o modulo de injeção deu pau.
Trocamos a injeção pelo carburador e a moto melhorou muito.
Anda mais, mais força, menos pipoco, e o consumo caiu muito.

Abs.

Gaguinho

Hadys disse...

Carro injetado, moto carburada, mulher turbina.
Simples assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...