segunda-feira, 21 de março de 2011

PERFORMANCE - Comando de Válvulas - Parte 3 de 4



Agora vamos lá, qual comando escolher?

Como eu disse antes, a escolha de um comando pode ser extremamente complexa! Há vários termos como lift, lobe, overlap, timing, ângulos, enfim, termos que não vou explicar porque não fariam o menor sentido, a não ser um deles. Basicamente a explicação que vou dar, e mesmo que não seja uma verdade absoluta, direi assim mesmo: Lift, QUANTO MAIOR MELHOR!

Por sorte o resto dos termos técnicos para esta peça mecânica que é o comando de válvula, foram testados exaustivamente pelos fabricantes de comandos e eles escolheram as melhores características para cada tipo de motor e para que não nos preocupemos muito com isso, portanto, não inventem moda!

O problema do lift, aproveitando a minha citação de “maior igual melhor” é que este fica limitado pelo tipo de mola que temos no cabeçote, então, nos cabeçotes originais, de qualquer Harley que seja, no máximo podemos usar um lift uns 8% maior que o do comando original, no máximo.

E em geral, esses comandos de válvulas são chamados de bolt-in (ou bolt-on). Tem esse nome porque podemos colocá-los na moto sem modificar mais nada, é só montar e pronto!

Para as motos mais originais, e é para elas que estou dirigindo este texto, esses são os comandos a serem usados. Existem diversas opções de bolt-on, para os mais diversos gostos e das mais diversas marcas.

Uma das mais conhecidas e mais baratas é a Andrews. A Andrews é quem fabrica os comandos para a maioria das empresas aftermarket para Harley Davidson (e para carros também).

E aí você vai me dizer:

- Então não vale a pena comprar de outra marca sendo que a Andrews é mais barata e é quem fabrica os comandos dos outros malandros.

Engano seu, na verdade, a Andrews, para não competir com seus próprios clientes, tem uma série de comandos para Harleys com a marca dela, uns dez tipos, para atender o basicão. São ótimos e são baratos, porém, eles fabricam comandos para as outras empresas com as “fórmulas” secretas dessas empresas e com a marca delas, e costumam ser melhores que os da própria marca Andrews, que não vai muito além do básico.

Eu mesmo usei um Andrews 37H numa Softail 1600cc, não tinha muita grana na época para gastar e acabei optando por esse comando pois atendia o que eu queria, que era fazer a sexta marcha se transformar numa marcha útil, uma marcha de carga em vez de uma marcha de "cruzeiro". Com esse comando fiz com que a moto aceitasse a sexta marcha a partir dos 80km/h e acelerasse forte a partir dos 100km/h.

Foi um ótimo comando para uma moto original, hoje já troquei, uso de outra marca, e mesmo naquela época eu já sabia que haviam comandos melhores para o mesmo motivo, fazer a sexta ser uma marcha útil, talvez um da Kuryakyn ou algum comando do Bob Wood, mas esse da Andrews me atendeu bem.

Mas aproveito o parágrafo anterior para começar a explicar como escolher um comando de válvulas para uma moto original.

Essa, por incrível que pareça, é a parte fácil, na verdade para escolhermos um comando precisamos saber o que queremos ou qual é nosso estilo de pilotagem, só que o pessoal transforma isso em algo complicado.

Em primeiro lugar vou facilitar a vida de vocês:

1) Qualquer comando, mesmo bolt-on, será melhor que o original.

2) Os comandos para sua moto de motor original são os bolt-on, portanto já descartamos mais da metade dos comandos que tem no mercado.

3) Já vou descartar uns 30% dessa metade. Pra sua moto original (a não ser que você tenha trocado o intake) esqueça de comandos de alta RPM, ou seja, comandos que atuam nas faixas acima de 5500rpms, mesmo bolt-ons.

4) Escolha um comando que seja recomendando por seu mecânico que possui um dinamômetro na oficina, depois por algum mecânico que não tenha um dinamômetro mas faça performance de Harleys, em segunda ordem algum comando que seja de uso comum entre seus conhecidos no Brasil e em terceiro lugar, algum comando que seja comumente utilizado nos Estados Unidos. Essa ordem descarta outra grande quantidade de comandos.

5) Não invente! Tudo já foi testado e retestado, você NÃO vai inventar a pólvora.

Depois dessa lista, não vão sobrar tantas opções assim e sua escolha vai ser bem mais fácil!

E vou mostrar como fazer essa escolha no último texto dessa saga! Sai do forno na quarta-feira!

Valeu!

Big Chopper de la Frontera
fronterahd@gmail.com

Um comentário:

wolfmann disse...

como a minha Fat (motor TC88) está dentro das stock com o Stage I ando pensando seriamente em alterar o comando dela, mas penso sempre na linha SE antes de outras marcas.

Dúvida: parto para o SE 203 recomendado no kit 95 da SE ou o SE 204 que vai dar pico de potencia com giro ligeiramente alto (5800 contra os 5500 do SE 203)?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...