segunda-feira, 28 de novembro de 2011

PERFORMANCE: Passando 200 - Numero Mágico

Velocimetro de Evolution é uma merda, os últimos modelos (até 1999), já eram meio eletrônicos e já mediam a caixa de marchas, e mesmo assim eram péssimos, davam erros de até 10%, agora imaginem o de uma Evo 1993, a cabo, engatado no eixo da roda da frente, E EM MILHAS POR HORA!

Aí há uns anos atrás preparei o motor da minha Springer, fiz umas brincadeiras nele, coisa leve, nada pensando em tirar a máxima potência, mas foi tudo pensado para tirar a máxima potência sem comprometer nem um quilômetro de vida útil do motor, e é isso que eu tenho, um motor "divertido" porém extremamente confiável.

Mas por culpa desse velocimetro dos infernos nunca consegui saber quanto dava na final, já vi a agulha passar bem longe depois do último valor do velocimetro (120mph ou uns 192km/h), mas nunca consegui confiar nisso, ele vai "pulando" até os 120mph, aí volta pros 80mph aí pula de novo pros 110mph, ai vai pro talo, aí volta, pensa uma coisa muito esquisita!

Mas o fato é que eu divido as Harleys em duas categorias, as "OVER 200" e o resto, só considero Harleys boas as que passam dos 200km/h. As outras pra mim são stock. Qualquer coisa bem feita em uma Big Twin, mesmo uma preparação leve, se bem pensada, consegue fazer isso. O resto é enfeite. Mas vamos deixar claro, de nenhuma maneira fico andando ou quero uma Harley para andar a 200km/h por aí, se fiz isso três ou quatro vezes foi muito, mas esse número me diz muito, é meu "dinamometro" empírico, consigo saber a potência de uma HD se ela chegar aos duzentos.

É física, matemática, não tem erro, eu preciso de "X" cavalos para colocar 300kg com uma dada resistência aerodinâmica aos 200km/h.

A maioria das Big Twins (menos as tourings) tem aproximadamente 300kg e aproximadamente a mesma resistência aerodinamica, com isso eu sei que a 200km/h elas terão uma potência similar, um pouco mais,  um pouco menos, mas será uma potência aceitável. Uma BT que chega aos 200km/h (de velocimetro) é uma moto que certamente tem um comportamento bem bacana em baixas velocidades ou em uma arrancada saíndo do sinal.

O que muita gente não sabe é que para ganhar 10km/h de velocidade final, digamos, para fazer uma moto que só chega aos 180km/h de final, chegar aos 190km/h, precisaremos de MUITO MAIS POTÊNCIA do que a MoCo. entrega de fábrica.

Pra vocês terem uma noção, uma HD, andando a 110km/h, usa aproximadamente 30cv, logo vocês pensariam que com 60cv poderiamos andar a 220km/h certo?

Errado.

Essa mesma moto que usa 30cv para andar a 110km/h precisará de uns 130cv para andar a 220km/h, são 100cv de diferença!!! E para andar nos 200km/h serão necessários uns 90~100cv.

Ou seja, para passar de 200km/h para 220km/h (só 20km/h de diferença) vou precisar ganhar quase 40cv no motor!!! E quanto maior a velocidade final, pior fica essa diferença em potência. É o que em engenharia chamamos de "curva exponencial dos infernos" (Na verdade curva quadrática dos infernos).

Mas sem querer complicar, eu sei que HDs que conseguem chegar a 200km/h são respeitáveis, pra mim esse é o número mágico, além de ser um número bonito e difícil de se ver no velocimetro, eu sei que as Harleys com essa velocidade estão perto ou com mais de 90~100cv.

Então hoje (sexta-feira) voltando do almoço pro trabalho decidi colocar um velocimetro de GPS agarrado no guidon da Springer e fui até um retão tentar dar uma esticada de leve, se passasse dos 190km/h reais estava de bom tamanho, é o equivalente a 200km/h de um velocimetro padrão.

A MOTO


Essa é a motoca, uma Springer original Evolution 1340cc, comando de válvulas, carburador Mikuni HSR42, cabeçotes levemente taxados e dutos de escape trabalhados (Aliás, VALEU PAULINHO!)

O VELOCIMETRO


Esse é o velocimetro maluco! Que nunca me diz direito a que velocidade estou! E quando diz, é em inglês.

O GPS


Fiquei satisfeito com o que vi no GPS, 191km/h reais, se fosse um velocimetro bem calibrado, de uma Twincam por exemplo, com 5% de erro e em português, marcaria algo mais de 200km/h! (191km/h + 5% = 201km/h). E teria passado mais se tivesse mais reta ou mais segurança pra fazer isso, não aconselho que façam isso por aí, fiz isso num momento em que não havia ninguém na estrada e quando vi um caminhão ao longe já diminuí o ritmo.

Se quiserem testar pra valer façam em um lugar adequado. O dia que eu puder fazer esse teste direito numa pista fechada, posto o resultado aqui, acredito que deve chegar nos 195~200km/h reais no GPS (ou uns 205~210km/h de velocimetro padrão).

Enfim, é isso.

PS: Ahhh e para os incrédulos, a Springer nessa velocidade NÃO SHIMA! Só que perdi todas minhas obturações, de resto ela foi retinha e tranquila!

Abs,

Big Chopper de la Frontera
fronterahd@gmail.com

3 comentários:

Zart disse...

Show de bola Bro!
E se precisar de obturações novas que não soltam aos 200 kms/h já sabe onde procurar!!!
Abraço.
Zart - 2.13.3

Camata disse...

Ja ouviu falar da "doença das mão bracas"? Era comum encontrar motosserristas com a doença no inicio da mecanizaão da colheita florestal. Pela vibração do equipamento o sujeito perdia a sensibilidade das mãos. Hoje isso é raro de se ver pois os equipamentos evoluiram e a vibração é bem reduzida.
Quero muito ter isso por andar de Harley um dia. aiuhaiuhaiuha

Anônimo disse...

O Zart, mas ele vai perder elas todas no caminho de volta rsrsrs...

[ ]x

Diesel.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...