quarta-feira, 29 de junho de 2011

A PRIMEIRA

Para os que não me conhecem, sou o Hadys, mecânico amador de Harleys antigas (pré Evo).

Acompanho o LOM desde sempre, foi a fonte de inspiração para virar "blogueiro" e portanto me sinto cria da casa. Depois de muita insistência consegui ser aceito aqui (sem qualquer tipo de ritual de iniciação) e pretendo contribuir com mais graxa e moto velha.

Já que é minha primeira postagem, nada como começar com a número 01.


A Harley Davidson produziu seu primeiro motor em 1901, mas sua primeira moto só em 1903, motor monocilíndrico, 25 pol cúbicas, 3 1/4 HP, rodas aro 28.


Ainda não reconheceu como uma Harley? Quem sabe olhando o pai de todos os Belt Drive.


O sistema de embreagem era um primor, a alavanca no tanque tracionava uma polia, que por sua vez tensionava o belt drive de couro nas outras polias, dando tração ao conjunto.


O mais perto que nós pobres mortais vamos chegar de um motor monocilíndrico de primeira geração funcionando é assistindo esse vídeo de uma réplica produzida pela http://www.timelessmotorcompany.com/home.html

Enjoy

PERFORMANCE - Refrigeração a Água



Desde que lançaram as Twincam (esse motor que todos hoje em dia acham que as Harleys sempre tiveram) começaram também a haver boatos de que um dia as Harleys seriam com injeção eletrônica e com refrigeração a água.

Enfim, para os puritanos, a injeção eletrônica seria um pecado mortal, mas refrigeração a água era a morte mesmo!

A injeção chegou, foi meio estranho no começo, mas a MoCo conseguiu colocar uma I.E. em suas motocas sem mudar a cara do motor! E todos se adaptaram no final. Hoje em dia nem se discute mais.

Já refrigerar um motor de Harley com água seguiu sendo só um boato, afinal, teriam que mudar o motor inteiro para isso, o conceito do motor da Harley como conhecemos ficaria bem diferente, o design da moto também. Vide a V-ROD, que é refrigerada com água.

Todos os anos eu ouvia ou lia por aí que "ano que vem" a Harley vai lançar o motor refrigerado a água. E nada dele vir. Este ano não foi diferente, há um ou dois meses atrás ouvi que a Harley estava patentando, entre outras coisas, um motor refrigerado a água.

Pensei:

- De novo a mesma história, já está ficando chato.

E decidi nem postar isso, não valia a pena porque eu sabia que era só mais um boato.

Aí o Lobo andou lendo umas coisas por aí e me mandou o artigo, a patente da HD para o novo motor refrigerado a água.

Sempre foram só boatos e sempre ficou nesse nível, mas dessa vez o boato está fervendo! (Valeu o trocadilho!)

Vi o projeto e gostei do que vi.

Como sempre a Harley se superando, conseguiram inventar um sistema que mantém as características do Twincam e enfiaram a tal da água no cabeçote dos dois cilindros!!!


A Harley historicamente nunca respeitou muito seus fiéis seguidores e ao mesmo tempo sempre os surpreendeu.

Foi assim com o Evolution, todos ficaram meio assim quando disseram que o bom Shovel ia sair de linha, e o mesmo aconteceu com o Twincam, e a injeção e tal, mas no final, a empresa estava sempre certa e seus fiéis sempre acabaram entendendo suas intenções finais depois de algum tempo de maturidade dos lançamentos.

Seguem aí mais desenhos das patentes do motor refrigerado a água!


A grande sacada é que vão refrigerar somente os cabeçotes, por uns canais feitos no mesmo, a água vai entrar perto da entrada de ar do cabeçote por dois "buracos" e correr no meio dele. Dá pra ver na figura acima as duas entradas desses canais (132F e 134F) e dali a água vai para dois radiadores que vão ficar na parte frontal da motoca para captar o ar da melhor maneira possível como na figura abaixo:


Pra solucionar o problema estético do negócio eles colocaram esses dois radiadores "malocados" nos protetores de perna das Tourings, quem já viu uma Ultra Glide sabe o que são. Na figura abaixo dá pra ter uma noção:


Agora a dúvida é, será que esse projeto de Harley refrigerada a água vai ser só pra Tourings? Será que vai sair já em 2012? Será que essa patente vai de fato ser utilizada?

Enfim, aguardemos. Trocarei minha motoca com motor preparado por uma dessas, pois vai dar pra tirar mais cavalos com isso, mas por via das dúvidas, vou cuidar cada vez melhor da minha Evolution...

Um abs,

Big Chopper de la Frontera
fronterahd@gmail.com

E o blog...



Ainda não foi divulgada, mas tem gente que já se ligou.

Wait and see...

HELMET LAW SUCKS!!!!!!



Ass.: DARTH VADER

terça-feira, 28 de junho de 2011

ARQUIVO DO LEITOR - Estradas Brasileiras

Por isso que eu gosto desses leitores, falei que estavam faltando estradas do Nordeste e logo apareceram!

Segue foto do Marcelo Melo no Ceará próximo a Mundaú, e ele ainda diz que a estrada continua entre as dunas e o mar. Podia ter tirado uma pro outro lado pra gente ver também hein!

Muito boa a foto Marcelo, sinceramente essa da vontade de mandar pra quem diz que estrada boa pra rodar de Harley é só lá fora!



Aconselho fortemente a clicarem na imagem pra dar uma apreciada nos detalhes!

Um abs,

Big Chopper de la Frontera
fronterahd@gmail.com

segunda-feira, 27 de junho de 2011

1er Aniversario Mad Crow Garage



E do outro lado do Atlântico, nosso querido amigo Duda Bueno nos envia o convite para o 1º Aniversário da MAD CROW GARAGE, uma oficina que, em menos de 01 ano de existência, tem chamado atenção no cenário kustom internacional com suas criações e merecendo, inclusive, destaque na El Diablo Magazine, para quem fez uma moto sob encomenda.

Para saber mais sobre o trabalho desenvolvido pela MAD CROW GARAGE, continue lendo esta postagem.

Tanks a lot - by Mad Crow Garage












Simple is beautiful








Enfeitemos...




Ciranda, cirandinha...



Portraits of unknown legends...



and their tees...

sexta-feira, 24 de junho de 2011

55 conto





Por 55 mil essa jóia pode ser sua.

DODGE DART 72

-PISTAO KEITH BLACK 0,30"
-COMANDO CROWER 290X290
-BALANCEIRO ROLETADO CRANE GOLD 1.6
-DISTRIBUIDOR MSD
-MODULO DE IGNIÇÃO MSD 6AL
-BOBINA MALLORY PRO MASTER
-COLETOR DE ESCAPE HEDMANN COM ESCAPE DE 2,5"
-COLETOR DE ADMISSÃO TORKER II COM QUADRIJET HOLLEY 750 CFM METANOL
-BOMBA DE COMBUSTIVEL HOLLEY
-BOMBA DE OLEO HI VOLUME MELLING
-CÂMBIO 3 MARCHAS EM BAIXO
E mais alguns triktriks...


Ou você pode comprar um crossfox, um ecosport, um kia cerato...

RSD Beast





We're weightless in the sea



Passei as últimas semanas numa espécie de férias.

Desliguei-me do mundo, e me dediquei a curtir os filhos, montar na bicicleta e ir à praia, comer bem, namorar um pouquinho.

Minha querida Itacoatiara esteve de gala, o mar não chegou a baixar, mal começava a perder força, vinha outro swell e, bumba, lá estava o Lord dentro d'água. Caidinhas de 30, 40 minutos, que esse corpitcho ainda está em observação. Sem maiores esforços. Mas deu pra encarar um metro e meião em Itaqua, sem sustos.

Uma delícia sentir o corpo e a mente entrando em sintonia novamente. O espirito acompanha, e rolam aqueles momentos em que tudo encaixa. Dá até pra acreditar que a vida é mais simples que a gente pensa.

Televisão nem tenho mais, fica no quarto dos meninos. Não ligo a séculos. Minha conexão aqui na floresta é uma bosta, ou seja, internet só pro necessário.

Resultado: os veículos, todos, completamente regulados e funcionando perfeitamente. A oficina arrumadinha e funcional. As peças da Lord Motor Company praticamente prontas para a "inauguração" da lojinha. (Por falar nisso, a(s) logo(s) foram escolhidas. Mais de 30 enviaram. Me sinto na obrigação de mandar camiseta pra todo mundo. Já já faço contato com vocês.)

E principalmente, um estilo de vida que tinha esquecido que era possível, voltou a ser minha maior prioridade.




terça-feira, 21 de junho de 2011

Yin Yang




IDENTIFICANDO OS QUADROS - by Hadys

Para os que gostam de HDs antigas, vale a máxima:


Hard Tail - Ever

Duo-Glide - Maybe

Softail - Never



Portanto, nas HDs antigas pré Evo, ou não há suspensão traseira ou esta é por balança com dois amortecedores, qualquer coisa fora disso é gambiarra.

O intuito dos textos continua sendo apenas o de dar um horizonte para quem quer conhecer um pouco das antigas, não vou explicar como diferenciar quadro de panhead pelos suportes da buzina ou quadros de 750cc pelo formato dos batentes da frente. Para isso existem os livros!


Todos os motores flatheads foram montados em quadros rabo-duro e com frente springer, a única exceção foi no servicar de 1958 adiante, que tinha frente hidráulica.

Portanto, moto flathead com frente Hydra, independente da cilindrada, ou teve a frente ou o motor trocados.

Os motores Panheads foram os utilizados no maior número de configurações de suspensões:


1948 – rabo duro com frente springer

1949-1957 - rabo duro com frente hydra

1958-1965 - amortecedor traseiro com frente hidráulica



Podemos dividir os quadros hard tails basicamente em dois grupos: os das 750cc e os das big twins:

Quadro de 750cc:


Na minha visão são os quadros mais bonitos já fabricados pela HD, são curvilíneos, dão a impressão de leveza e velocidade, mas na realidade não são nem uma coisa, nem outra ...


A principal característica desses quadros é o fato do tubo dianteiro inferior ser único, muito semelhante ao quadro das J da década de 20, se diferenciando principalmente pelo suporte do motor, horizontal para os motores flatheads e vertical para os motores F-heads.


O câmbio é parafusado diretamente ao quadro, tendo uma base plana no próprio quadro para isso, os primeiros eram fixados com apenas dois parafusos, os últimos com três parafusos. Não há suporte para plataformas, mas sim dois olhais por onde passam dois eixos onde serão presos os suportes.


Quadros de Big Twin:

Caracterizam-se pelos dois tubos inferiores, formando um berço duplo.



Os suportes do motor são horizontais e existem suportes semelhantes ao do motor para a base do câmbio, que por sua vez é parafusada ao câmbio.


Os suportes para plataforma são fixados direto ao quadro.

Em relação aos tubos dianteiros são divididos em dois grupos:


Straight legs – com os tubos dianteiros retos, foram usados nas flatheadas big twins e nas knuckleheads, existe uma versão Bull Neck, onde o “pescoço” do quadro é mais curto, para ser usado com a frente springer off set (o garfo fixo fica avançado em relação ao centro da mesa).


Wish bone – “osso do desejo”, esse nome curioso se refere a semelhança dos tubos dianteiros do quadro com aquele ossinho de galinha que se parece com uma forquilha e se faz a simpatia do desejo. Esse quadro foi usado nos motores panhead.


Duo-Glide:

Foram usados nos motores panheads e shovelheads e ainda hoje nas Dynas.


Esses quadros são basicamente os hard tails com a adição de uma balança traseira e dois amortecedores.


É um quadro curto, dá a impressão de um quadro cortado pois a parte superior traseira do quadro é feita por duas “espadas” fixadas a ele.


Esses quadros sofreram duas grandes mudanças, sendo a primeira em 1965 com a mudança do tanque de óleo que deixou de ser em ferradura e passou a ser na lateral esquerda da moto e a bateria saiu do centro do tanque de óleo passando para a lateral oposta . A HD seguiu o caminho oposto ao mudar para softail, retornando ao tanque ferradura.


A segunda foi na balança traseira, que em 1973 deixou de ter o perfil tranversal redondo,


e passou para perfil quadrado com a adição do freio a disco traseiro. Nesse momento os amortecedores traseiros de 13 ½ pol foram substituídos por amortecedores de 12 pol com manutenção da altura da moto.


Atenção:
A HD sempre usou tubos espessos e soldas de qualidade, mas o passar dos anos e o mal uso faz com que quadros íntegros sejam artigos raros. São comumente mal reformados, com substituição de seus tubos por outros de baixa qualidade ou resistência, soldas de baixa qualidade e/ou mal alinhados.


Em todas as motos que passam pela minha mão dou uma atenção especial ao quadro, em primeiro lugar um jato de areia, assim posso ter uma real idéia da situação, das emendas, soldas e trincas que por ventura existam.


No quadro da flathead 41 encontrei minha maior surpresa até o momento, as curvas inferiores do quadro foram restauradas com massa plástica !!! Essas curvas merecem uma avaliação especial em todos os quadros pois geralmente estão gastas e amassadas devido a pouca altura dessas motos.


Não vale a pena economizar aqui, procure por mão de obra especializada, aquele cara que é bom de solda e diz que faz, é uma roubada. Procure alguém especializado em quadros, e sempre, eu disse sempre, entregue a moto com o bloco do motor para ser alinhado. Já me dei mal com uma besta famosa que me falou que não precisava pois tinha um gabarito do motor.


Depois dos reparos feitos, um novo jato, agora de microesfera de vidro ou de óxido de alumínio, que dão um acabamento mais fino e permitem um resultado melhor da pintura. Eu faço sempre pintura epóxi a pó, mesmo não sendo o padrão original, o resultado é excelente e tem maior resistência.


Todos os suportes do motor e do câmbio devem estar sem tinta no momento da montagem, proteja-os ou esteja preparado para retirar a tinta depois da pintura. Sempre uso um fosfatizador nesses pontos antes da montagem para evitar oxidação precoce.


Mais dois pontos merecem atenção especial, primeiro o “pescoço”, pois muitas dessas motos tiveram o ângulo alterado, principalmente na década de 70. Essa região não é plana, se estiver, tenha certeza que tem solda e foi preenchida por massa, a presença de um cordão de solda nesse local desvaloriza todo o quadro.


A outra região é o final do quadro no caso dos rabo-duros, onde se encaixa o eixo traseiro, é uma peça cheia de detalhes e suportes, sua substituição é possível pois ainda hoje se encontram réplicas a venda, porém ao custo aproximado de U$ 500 o par, fora frete e impostos. Mas vale a pena, as peças feitas com aço cortado, apesar de funcionais, também desvalorizam o quadro

De qualquer forma, prefiro um quadro com solda no “pescoço” do que um com ângulo alterado, e prefiro um com os terminais traseiros feitos de aço do que um com uma balança adaptada.

Próximo texto: Identificando as frentes.

Hadys

www.jurassicmachines.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...