quarta-feira, 31 de agosto de 2011

knucklehead 1947







PERFORMANCE - Deuce andando forte na estrada

A pedidos, segue vídeo do Pedro da BH 212 andando forte em uma Deuce na estrada.
A Srad atrás dele é de um amigo e foi acompanhando para fazer a filmagem. Esse vídeo não é novo, mas talvez tenha gente que ainda não o viu. Hoje o Pedro está com uma moto bem mais forte que essa.

Abs,

Big Chopper de la Frontera
fronterahd@gmail.com

Harleys - Modelos 2012

Muito se fala de Harley refrigerada a água para 2012 mas encontraram os projetos para os modelos que serão realmente lançados em 2012, a Harley Motor Company espera bombar no mercado com a entrada deste novo modelo que competirá com quaisquer outras motos do mercado japones, chinês ou europeu!

Segue foto roubada da sala de engenharia e projeto de Miualquí:



Abs,

Big Chopper de la Frontera
fronterahd@gmail.com

terça-feira, 30 de agosto de 2011

PERFORMANCE - Drag Race de Harley - INTERLAGOS



Voltei ontem (domingo) de São Paulo, onde teve a quarta arrancada de Harleys do Brasil, na pista de Interlagos, isso mesmo, INTERLAGOS, após a corrida do GT3 e GT4 com as Ferraris, Vipers e GT-40... O evento foi patrocinado pela TNT Energy Drink e pela AZ Motorcycle do Hélcio, aliás, tá de parabéns, foi show Hélcio! http://www.azmotorcycle.com.br/

Desta vez não corri, aliás vou aproveitar e culpar o Hélcio por não me convidar! Fica aqui minha reclamação!

Dava pra colocar minha motoca fácil na pista, o primeiro lugar não ia conseguir porque meu motor é aspirado e a Steel Dreams estava com uma Harley com Supercharger muito, mas muito forte mesmo (levou o segundo lugar, mas vou contar aqui como foi), e a El Camino (que saiu em primeiro e terceiro lugar) com duas Softail Nitradas, seguem fotos:



Acima foto do Nitro da El Camino http://www.elcaminomotorcycles.com.br/ todo controlado pelo módulo e com instalação personalizada, ajustado no dinamômetro. Estão vendendo o kit completo e instalado para quem tiver interesse!



E essa máquina ai em cima é o Supercharger da Steel Dreams http://www.steeldreams.com.br/, coisa boa, americano, com mais de 200cv de potência, todo instalado e preparado na loja e passado no dinamômetro, também vende o kit instalado pra quem tiver interesse!


Enfim, contando um pouco do acontecido, a corrida foi um mata-mata, 16 participantes, e no final sobraram duas motos, uma nitro da El Camino contra o supercharger da Steel Dream, alguns estavam apostando no supercharger, eu apostei no nitro, mas com dúvidas, afinal o nitro arrancava bem mais forte pois era mais controlável, e o supercharger tinha que sair com mão leve pra não sair cantando pneu, mas depois era virar tudo e tentar buscar o nitro, que seria ativado na segunda marcha e na terceira marcha.

A corrida era mata-mata, não tinha segunda chance, fiquei imaginando o nervosismo para não errar, tanto do Zanini quanto do Fabio, que estavam em cima das motos. Agora imaginem uma loira muito da gostosa, que estava dando as bandeiradas da largada, e tão loira quanto burra, ia descer a bandeira e o Zanini da Steel Dream com o Supercharger queimou a largada, mas tudo bem, o pessoal perdoou e ele começou a puxar a moto de ré para a posição de saída, e a loira não esperou ele se acomodar direito em cima da moto pra arrancar de novo e deu a bandeirada de largada!!! Motor roncou alto e Fábio da El Camino arrancou com tudo com sua Softail 110ci com Nitro, foi com tudo, pressão total, teria sido uma puta corrida!!! Mas o Zanini arrancou como pode, do jeito que dava, mas não deu, desistiu nos primeiros vinte metros, o Fabio já estava no meio da pista, não deu pro Zanini arrancar direito, culpa da loira burra (e gostosa), quer dizer, o Zanini já havia queimado a largada, mas porra, a loira burra podia ter esperado ele voltar e se acomodar em cima da moto né? Arrancar todo torto é complicado além de muito perigoso, e o bons pilotos como o Zanini sabem disso!!! O público estava doido pra ver como teria sido essa corrida!!! Queriam replay, mas o pessoal da organização não perdoou e ficaremos sem saber como seria o Nitro contra o Supercharger!!! Vai ter que ser na próxima!!! Agora estou doido pra ver uma arrancada dessas duas motocas de novo, eu e todos os que estavamos lá!!! As Harleys mais fortes do Brasil!!! Parabéns ao Fábio da El Camino pelo primeiro lugar! E parabéns ao Zanini da Steel Dream pelo segundo lugar! Fantásticas ambas motos! É bom ter esse nível de motos de 200cv no Brasil, parecia que eu estava vendo uma corrida em Daytona!


Mais fotos:

Helcio, da AZ Motorcycle de SP (que não lembrou de mim para a corrida!!!) em uma Sportster feita pela AZ que além de linda estava andando muito mesmo, levando fácil as Twincam aspiradas, essa Sportster deve ser uma 1450cc ou coisa do gênero, depois vou perguntar a ele. O Hélcio tem mandado bem nas customizações, essa sportster ficou fora de série!

Essa é a primeira arrancada que eu não participo, mas foi bom por um lado, para ver como é uma corrida desde a arquibancada, coisa que eu nunca tinha visto pois estava sempre na pista, e sempre me perguntei como era ver lá de cima, e vou dizer:

- É DO CARALHO!!!!


Do lado direito na foto, Gabriel da El Camino, no meio da foto, a loira gostosa e burra que falei no começo, e arrancando contra o Gabriel, do lado esquerdo, uma coisa muito esquisita que aliás, ficou fazendo merda na pista, a organização havia pedido para ninguém esquentar os pneus e ninguém fez isso, menos esse sujeito com essa moto estranha, que ficou cantando pneu antes de arrancar, e parece que a moto desse sujeito tinha até nitro, escondido nesse painel de Electra, mas devia estar muito mal regulado, pois levou fumo de todo mundo! Tsk, tsk, tsk, reprovado!!! Tem muito pra aprender ainda! Se vocês acham que isso é uma Electra, estão muito enganados, quando ela passava de lado não tinha mais nada além desse "morcegão" na frente. Pensem uma coisa estranha.

Aliás, por falar em coisas esquisitas e em levar fumo, também tinha um cara correndo, de um motoclube chamado "Fucked Harder MC" ou coisa parecida com isso, e que tinha um desenho muito engraçado no colete, mas também não levaram nada a não ser uma dedada pelas costas! Pena que o André não tirou fotos desse cara e daquela moto estranha pela lateral! Valia postar aqui como bizarrices para nossos leitores.

Voltando aos bons, o Pedrinho da BH 212 http://www.bh212pd.com.br/ também fez bonito!!! Com uma 1550cc aspirada levou o quarto lugar! O Pedro já é famoso no Youtube por andar forte em uma estrada (acho que a Fernão Dias) na frente de uma esportiva de um amigo dele, quem não viu esse vídeo? Se quiserem procuro o link e coloco aqui.



Acima, Zanini da Steel Dreams sentado na moto da pressão! Segundo lugar, mas espero que tenha revanche!!! Essa merece!!!



E finalmente Fábio (esquerda) e Gabriel (direita) da El Camino com as Nitro, Primeiro e Terceiro lugar respectivamente, parabéns!!

As fotos, para não deixar de ser costume, foram tiradas pelo estudio do André Banyai, o Photo4Fun http://www.photoforfun.com.br/ que aliás tirou as fotos de todas as arrancadas de Harleys dos últimos anos no Brasil, e as fotos estão cada vez melhores!


É isso, na próxima, aconselho fortemente que vocês apareçam por lá!

Big Chopper de la Frontera
fronterahd@gmail.com

ARQUIVO DO LEITOR - Estradas Brasileiras

Acho que o Marcelo Mello é o maior contribuidor destes posts no LOM, aí vai mais uma na ponte sobre o Rio Parnaíba, em Teresina, divisa dos estados de Piauí e o Maranhão.

E Marcelo, a foto ficou muito boa em B&W!



Diga-se de passagem, que se o sujeito está participando muito desta seção do LOM é porque o cabra está viajando muito! É isso aí Marcelo, Harley foi feita pra pegar estrada mesmo! Parabéns!

Um abs,

Big Chopper de la Frontera
fronterahd@gmail.com

sábado, 27 de agosto de 2011

Promessas Vazias



Há uns anos atrás, eu tive uma Harley com rodas raiadas, e ficava estacionada na garagem do prédio no qual eu morava, e não sei por que, em dias de chuva, os vizinhos achavam que o banheiro de seus lindos cachorrinhos era na tal garagem, que afinal era coberta e não chovia dentro, então saiam pra passear com seus animaizinhos por lá, e como era um lugar fechado soltavam os mesmos de suas coleiras para que pudessem passear livremente, e a liberdade deles custava a minha paciência...

Acontece que todo santo dia que chovia, eu encontrava a porra da roda cromada da minha motoca toda mijada pelos malditos cãezinhos.

E o tempo foi passando e aquele belo xixi amarelo foi comendo o cromo, e com a ajuda da maresia (eu morava perto do mar) esse tempo encurtou, em alguns meses eu já tinha manchas e pontos irreparáveis na minha roda dianteira.

Irreparáveis é só uma expressão, sou da política que qualquer arranhão, amassado, estrago ou quebrado em uma Harley não é um acidente, é uma oportunidade forçada de customização.

A roda era de vinte e uma polegadas, pneu fino, raiada. A moto era preta, banco solo, na traseira eu já havia trocado a roda raiada por uma fechada e tinha pintado uns detalhes pretos na mesma, e enquanto os cachorros iam mijando na roda dianteira, eu ia pensando em como modificá-la para acompanhar a de trás, e então, quando o estrago foi suficiente, eu já tinha me decidido: Nada muito complicado, sutil mas bonito ao mesmo tempo, ia pintar o aro e o cubo de preto e deixar os raios cromados, mas no aro eu ia deixar a beirada cromada, a beirada tinha aguentado o abuso canino e pretendia aproveitar isso, ficaria com um aspecto legal, ficaria com um detalhe cromado, e são esses pequenos detalhes que fazem a diferença numa customização...

E lá fui eu, comigo é assim, é DIY, Do It Yourself, ou “faça bem ou mal feito mas diga que foi você que fez” em Tupiniquim.

Levantei a moto, coloquei uns calços pois sabia que se era eu que ia fazer, não seria um serviço "pra amanhã", tirei a roda, cobri a moto e levei a redonda pra sala do meu apartamento.

E lá estava ela, em cima de uns jornais no chão, eu olhando pra ela, e ela ali, deitada, tranquila, sem saber o que estava por vir. Tirei a válvula, o pneu esvaziou e tudo começou fácil, quem sabe eu conseguia terminar isso ainda essa noite!

Pneu vazio, comecei a tentar tirar o mesmo com uma chave de fenda média pra fazer alavanca com cuidado, tentativa inútil, tirei uma banda mas o outro lado nao saía nem a pau!!! E a porra da câmara de ar agarrada lá dentro, aí começou a merda, eu já tinha ido em borracheiro na minha vida, e notei que eles usam água com detergente pra “escorregar” as coisas, enfim, meia hora depois o jornal estava todo empapado, a sala estava uma zona, quem escorregava era a chave de fenda e a porra do pneu continuava no lugar.

É hora do pé de cabra pensei, dane-se se marcar a roda, depois eu vou pintar mesmo... Mais meia hora e além do chão todo molhado com água e sabão eu também estava todo molhado, de suor, por tanta força que fiz, mas finalmente o maldito pneu tinha saído...

E então havia chegado a hora dos raios.

Os raios.

Raios que me partam... Comecei com o primeiro, e claro que estava oxidado, não havia chave que fizesse aquilo girar, fiquei muito tempo ali fazendo isso, e mais suor! O resultado: Tinha arredondado a porca do primeiro raio que tentei tirar, e agora vocês vão dizer:

- Mas porquê você não usou WD-40 Big Chopper?

E eu respondo, a essa altura eu já tinha usado uma lata de WD-40 inteira, um pote de óleo sintético, óleo queimado, azeite de oliva, fogo, graxa, grafite e o que consegui foi transformar o chão da sala numa mistura líquida estranha e oleosa misturada com jornal, ou seja, uma lambança só, mas a tal porca e o raio continuavam no lugar. E era só o primeiro, mesmo se conseguisse extraí-lo, ainda faltariam trinta e nove!

E aqui um espaço para a reflexão: Todas as motos de outras marcas usam 36 raios na roda, só a Harley usa 40, e o real motivo pra isso é que a HD quer desanimar o customizador a fazer modificações na roda, eu, hoje, tenho certeza absoluta disso, não há nenhum outro motivo plausível que explique o porque de 40 raios em lugar de 36.

Enfim, na minha caixa de ferramentas tenho um alicate, que em pé deve ter meio metro de altura, não é brinquedo não, é coisa séria, uso o mesmo para cortar as varetas do comando de válvulas quando não quero tirar o cabeçote fora na hora de trocar os comandos. As varetas são de aço, e são grossas e duras pra dedéu, e esse alicate as corta como manteiga, os raios não iam ser páreo para o alicate “sexta-feira”.

Dito e feito, três da manhã e lá estavam, todos os raios cortados pela metade, o cubo pra um lado, e a roda pro outro.

Resultado: Não tinha mais roda dianteira, não tinha mais moto para andar e agora tinha que sair correndo para achar e comprar novos raios.

Aproveitei as últimas horas da madrugada para lixar a parte cromada onde iria tinta, lixar o cubo, passar uma fita protegendo a beirada da roda e... Colorjet nela. Ficou uma merda mas tinha ficado linda ao mesmo tempo, dei umas três demãos pra garantir. Tirei a fita e fiquei olhando o aro com a beirada cromada e todo o trabalho da madrugada tinha valido a pena. Fui dormir mais tranquilo, mas o que era pra ser numa noite estava pra virar uma saga.

Acordei no outro dia, mal dormido diga-se de passagem, e saí pra comprar os raios, ia aproveitar e comprar de inox, mais duráveis que o cromo, mas quem disse que no Brasil você vai achar raios para Harley Davidson em qualquer padaria??? E se achar, o conjunto vem com 36 unidades, afinal é o normal. Pra conseguir 40 raios você tem que comprar 72 raios, ou seja, dois conjuntos de 36, isso caso você consiga encontrar um raio “compatível” com HD.

Decidi encomendar de fora, e lá se foi um mês sem moto.

Demora mas chega, e chegaram, chegaram os raios e também uma nota de 80% de imposto de importação, ou seja paguei praticamente o preço dos raios só de imposto pro governo. Mas lá estavam os 40 raios de inox na minha mão, abri eles no chão, perto do aro e do cubo que já estavam prontos, e estava tudo arrumado pra começar.

Só que aqui faço uma pausa. Uma pausa grande.

Vocês já tentaram “raiar” uma roda?

Já tentaram?!?!?

Eu era marinheiro de primeira viagem, mas já vou adiantando, todo este texto não se deve àquela zona que fiz no começo com água, sabão, óleo e jornal empapado, nem à força para tirar o pneu, nem pelas porcas dos raios que estavam oxidadas, nem tampouco à dificuldade para encontrar os raios novos, nem ao mês que passei sem moto ou ao imposto abusivo que tive que pagar. Não. Este texto deve-se única e exclusivamente a essa tal de raiação. Desculpem leitores pelo que vou dizer, mas “táqueospariu” acredito ser a única palavra adequada para quem vai raiar uma roda pela primeira vez. Que também seria a última.

Inclusive, nem vou contar com detalhes como foi o processo, porque o trauma foi enorme, nunca me recuperei cem por cento disso e me traz más recordações, então, resumindo, umas dez horas depois de começar, eu me encontrava com dores nos braços de tanto segurar cubo e roda em posições das mais variadas, um ninho de raios que espetavam pra todos os lados (menos para onde deveriam), novamente eu estava molhado de suor, uma grande parte da tinta preta que havia pintado com tanto cuidado já estava toda arranhada na tentativa de encaixar os raios, e haviam muitas fotos de rodas de Harleys e muitos manuais abertos nas páginas de "como raiar rodas", tudo isso espalhados pelo chão para tentar entender o esquema, mas finalmente, nenhuma roda montada.

Juro, e juro novamente que passei uns três dias tentando desvendar como era o segredo dos raios, no final desses três dias já havia perdido a paciência, e enfiei os raios nos buraquinhos do aro do jeito que dava mesmo, amassei um raio aqui, empurrei o outro ali, marretei uma coisa lá e finalizei o negócio do jeito que dava. Deixei o pepino pro cara do balanceamento, que teria que resolver isso na hora de ajustar a roda.

Enfim, a roda ficou pronta, dei uns retoques de preto e no final das contas tinha ficado muito bacana, mas eu me prometi, por tudo que é sagrado neste mundo e em qualquer outro mundo, que eu nunca mais, mas NUNCA MAIS ia raiar uma roda, nem por dinheiro, nem por uma loira gostosa me pedindo pra fazer isso, nem por dez garrafas de Jack, nem por nada! Nunca mais!!!

Promessas vazias...

Passaram-se os anos, essa moto se foi, e vieram outras, e a memória foi se esvaindo.

Hoje tenho até mais de uma Harley, pra não ficar a pé, e uma delas é meio old school, decidi que ia ficar legal uma roda dezoito atrás (a roda original é dezesseis), aro "vinteum" na dianteira, deixaria o original mesmo, ainda curto pneu fino na frente e como a moto é meio old school achei que branco nos aros e nos cubos de ambas rodas ia ficar show!

Só que não mais de “Faça Você Mesmo”, passei no borracheiro e pedi pra tirar os pneus, levei as rodas pra pintar com pintura eletrostática, os raios eu já havia importado, diamantados só pra dar um tchan, aproveitei e troquei os rolamentos do cubo, pra deixar tudo novo.

E então chegaram os raios em casa, eu já havia buscado os aros e os cubos no pintor, e estava tudo na sala, tinha que levar pra raiar amanhã, só faltava isso.

Mas a gente é burro. Burro mesmo... E tem memória ruim, afinal, faziam muitos anos daquela história, eu já nem me lembrava daquela sensação ruim...

As rodas e os raios lá, a ansiedade de ver aquilo terminado aqui, imaginando como ficaria quando pronto e uma noite a toa vendo o Jornal Nacional me fizeram começar a brincar de montar aquela roda, digo, aquela merda!

E lá se foram mais três dias de inferno astral, mau-humor, ninho de raios, suor e trabalho forçado... Táqueospariu!!!! A gente não aprende!!!!

Mas desta vez eram duas rodas.

A segunda eu levei pra raiar fora...

Nunca mais raio uma roda!

Big Chopper de la Frontera
fronterahd@gmail.com

PS: Um dia eu conto qual foi o fim dos lindos cãezinhos dos meus vizinho e de como eu fui expulso do prédio.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

What It's All About

Motorcycles, Travel & Family from UM Art & Design on Vimeo.



Esse video roubei daqui: http://diabloshd.com/

Ride & Fly

Uma vez, em um evento aqui no Brasil chamado Fly & Ride, feito em um aeroporto e voltado para as nossas motocas e também para pilotos com seus aeroplanos, um certo sujeito me perguntou, em tom irônico, o que as Harleys tinham a ver com os aviões.


Sinceramente não sei o que tem a ver aviões com Harleys.

Mas tem tudo a ver...

Abs,

Big Chopper de la Frontera
fronterahd@gmail.com

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Andrew Quinones

Free from Andrew Quinones on Vimeo.



http://joyridesartco.blogspot.com/

Enfeitemos...


ARQUIVO DO LEITOR - Estradas Brasileiras

Segue foto da estrada entre Catalão e Cristalina (GO) na volta de São Paulo do leitor Thiago Guerreiro após comprar sua (apaixonante segundo o próprio) Road King zero quilômetro!

Só costumo colocar uma foto por leitor, mas nesse caso vou postar duas, a primeira por conta da estrada, afinal aqui é o Estradas Brasileiras, e a segunda, porque a foto ficou realmente muito boa, coisa de profissional! Bela foto Thiago!







Ahh e já ia me esquecendo, segundo o Thiago, o nome da nova paixão é "Oprah"... E eu nem vou perguntar porque! rsrs

Um abs,

Big Chopper de la Frontera
fronterahd@gmail.com

sábado, 20 de agosto de 2011

Heavenly Harleys
















Moto Roubada !!!








HARLEY DAVIDSON SOFTAIL FX 2007


AZUL - PLACA GHT 1600



Roubada Hoje, em Sampa, na Alameda Santos.


A coisa está cada vez pior, toda hora estão levando HDs em São Paulo. 
Vamos ficar de olho que é para o bem de todos, lembrando que tão FDP quanto quem rouba é o otário que compra peças de origem duvidosa !!!


E o pior é que ninguém ajuda, questionei um vendedor no Mercado Livre sobre a origem das várias peças a venda e fui advertido por isso !!! Hoje a coisa está mais para o pilantra que para o honesto, nem questionar a origem das peças pode ... 




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...