sexta-feira, 30 de setembro de 2011

intocadas

Será que haverá beleza em uma TC nesse estado




PERFORMANCE - Radiadores - Parte 1 de 2


Radiadores de óleo podem ser facilmente confundidos com religião.

Radiadores em Harleys são uma questão de fé.

Você coloca um acreditando que vai esfriar o motor, mas não tem como provar, simplesmente acredita, tem a fé necessária pra isso, assim como na religião. Tem gente que vai a igreja mas não tem fé e tem gente que tem o radiador instalado mas não acredita que de fato funcione. E finalmente tem gente que não tem nada instalado por opção mesmo, um ateu do arrefecimento, não coloca um radiador porque tem certeza que não vai funcionar.

Eu era um descrente. Das três opções acima eu me classificava nas duas últimas.

Mas me converti.

Pra contar a minha conversão vou começar falando de minhas motocas, na minha garagem tem uma Evo e uma Twincam.

A Evo já veio com radiador, sempre esteve lá, a Twincam tem um puta motorzão preparado com cento e zaralho cavalos e esquenta pra burro, taxa de compressão alta, fica um inferno debaixo das pernas, mas não tem radiador, sempre achei besteira.

A Evo tem quase vinte anos. A TC é das novas.

Sempre olhei torto pro radiador da Evo, Evolutions nunca tiveram tanto problema com aquecimento como as TC, sempre funcionaram sem radiadores e nunca deram problema, mas o meu radiador estava lá, na frente do motor, feio pra caralho, só que nunca tive a paciência para desinstalá-lo, o trabalho pra instalar um radiador é quase o mesmo que o caminho inverso.

Sendo alguém que gosta de performance de motores, sempre andei com termômetro no tanque de óleo de minhas motos, das duas que citei e também de todas as outras, acho indispensável para mim, e totalmente dispensável para a maioria das pessoas que andam de Harley.

A Evo sempre rodou com a temperatura do óleo na faixa dos 150oF (graus Farenheit) na estrada, e 170oF andando na cidade, já a Twincam, na estrada, vai a uns 230oF e na cidade vai perto dos 270oF.

O normal pra Harley é na faixa de 200oF, ou seja, sempre me incomodou o fato da Evo andar muito fria, ou com o óleo muito frio, andar com o motor frio ou quente não é bom. Algumas pessoas acham que andar com o motor frio é bom, mas garanto, não é!

Aí decidi fazer o trabalho de uma vez por todas. Um dia, coincidindo com uma troca de óleo, peguei uma faca e sem pensar fiz um rasgo na mangueira do radiador, com isso eu me forçaria a ter que tirá-lo!

Saí pra dar uma volta, fui pra estrada e dez minutos depois, o termômetro da Evo, que nunca tinha passado de 170oF, estava cravado nos 220oF...

Putaqueospariu, fiz merda!

Enfim, radiador faz uma diferença BRUTAL! Nem imaginava que era tanto assim, "220" menos "170" são 50oF de diferença, ou em “brasileiros” graus Celsius (deixa eu fazer umas contas aqui...) dá uns 30oC!!!!! É MUITA COISA!!!

Andar com 220oF não é grave, até uns 250oC vou sem medo (na estrada). Hoje a Evo, nessa temperatura, está com um comportamento bem mais adequado, a queima com o motor quente é muito melhor, está mais econômica, mais forte e principalmente, ficou mais bonita!!!

Mas hoje sou um homem de fé.

Já encomendei um puta radiador de treze colunas pra minha Twincam.

Abs,

Big Chopper de La Frontera
fronterahd@gmail.com

PS: A "Parte 2" sai no dia 11 de Outubro.

Hips Don't Lie



Saudades desses quadris atômicos...

Black and White


Big Chopper de la Frontera

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Vuvuzelas around the world...











ARQUIVO DO LEITOR - Estradas Brasileiras

Depois de uma semana agitada, voltamos com a série dos leitores, Estradas Brasileiras.

Essa é do nosso leitor Ricardo Fava, voltando de viagem para casa, na estrada para Campo Grande - MS, perto de Três Lagoas.


Bela estrada, bela paisagem, bela moto e bela foto!

Abs,

Big Chopper de la Frontera


ENVIE SUAS FOTOS DE ESTRADA PARA O L.O.M.: fronterahd@gmail.com

FABRICATORS WANTED



Você fabrica alguma coisa? Alguma peça, algum acessório. Alguma coisa relacionada ao nosso "universo"?

Está a fim de comercializar?

Tem algum projeto?

Estaria aberto a parcerias?


Eu estou.


Faça contato.


lord@lordofmotors.com




Do you fabricate something? A part, an accessory. Anything related to our "universe"?

Do you want to commercialize?

Do you have a project?

Would you be open to partnerships?

I am.

Contact us.

lord@lordofmotors.com


(international partnerships - yes we can)

True heroes







If you want to help and donate, go HERE

Como descansar numa viagem longa...



Rio - Cusco (via Atacama - 5.600 km)

Parabéns à galera dos Harley`s Dogs MC, que rodam pra caralho, em tudo que é lugar.

FOR SALE - ARO 16

Em primeiro lugar, parabéns ao Wagner da Brazil Custom por levar a Panhead do Leilão, bela aquisição, não o conheço pessoalmente mas sei que é um customizador muito bem conceituado no estado do Rio e imagino que terá toda a "manha" de fazer essa Pan voltar a vida!

PARABÉNS WAGNER!

E aproveitando o momento de vendas do Lord of Motors aproveito para colocar a disposição um aro 16 original da Harley para pneu 130, está pintado de branco (eletrostático) pois ia usá-lo em minha motoca mas optei por trocar de roda e pneu por algo mais fino que 130, então ficou sobrando e quem quiser pode levar, agora é só entulho em minha casa.

Mas não é leilão, é trezentas pratas mesmo, bem mais barato que se fosse leilão.

Seguem as fotos:





Aliás, tenho aqui também 40 raios de inox para HD roda 16 (cabe nessa aí), se alguém quiser entre em contato:

Big Chopper de la Frontera

Crianças, Saiam Da Sala

O blogger chegou à conclusão que o conteúdo do Lord of Motors é para adulto.

Logo vi, quando umas fotos do "enfeitemos" deram problema de publicação, que Google Pai, Todo Poderoso estava de olho em nós.

Acompanhem, pois, assumindo o próprio risco. Não digam que não foram avisados.

Boogity Boogity Boogity Amen



domingo, 25 de setembro de 2011

Estilo de Vida




Esse cantinho de mundo aqui que eu moro é realmente um lugar muito especial.

Aqui não é incomum gente como eu, que optou por não ter TV a cabo, sofre com a internet a radio, não tem noção de a quantas andam os escândalos de Brasilia ou qual a novela das 8.

Aqui o ritmo é mais lento. As pessoas se cumprimentam, têm o hábito de conversar.

O povo ta sempre trocando idéia, sem precisar nem da cervejinha como desculpa. Parou, 2 dedos de prosa. Sem pressa de ir.

Aqui tem muito verde.

Quando mudei, levantei a oficininha ali na frente, e cheguei com 4 carros, duas motos e uma porrada de ferramenta, me sentia uma clareira de fuligem no meio do mato.

Aos poucos fui reentrando no jogo...

A saúde foi melhorando, a proximidade com meus filhos, com meus pais, a vida foi se acertando.

De repente comecei a voltar a pegar onda.

Um ano incomum pra qualquer padrão, deu onda direto. Toda semana. Três dias por semana. Uma levada de semana inteira com onda todo dia. Dias de duas caídas. Dias de 4 horas dentro d’água. Igual moleque. Cheio de estratégia pra usar o pouco de disposição que a carcaça ainda tem, peguei altas ondas.

Voltar a treinar com as facas também foi um puta incentivo. Neguinho ta muito violento, muito forte, muito bom de porrada, e brigando fácil. Depois do AVC não posso me dar o prazer de tomar porrada. Os treinos ajudaram a manter o “walk the walk”. O ferrão ta afiado, a auto-confiança idem.

A Preta virou estradeira de vez. Por aqui andar com ela não compensa. Ela fica esperando, sempre tratadinha. Ligo ela umas 3 vezes por semana, dou uma saidinha com ela de leve. Pra quem rodava como rodava, ta descansando bastante. Se preciso ir a Niterói, pego ela. Esse ano fizemos duas viagens, menos de 2.000km. Não há projeto de comprar outra, nos entendemos bem, e não tem um lugar onde não consigamos ir juntos. Já nos conhecemos tanto, nosso casamento já vai pra 80.000km. E duradouro será.

Pra rodar no dia a dia vou de bicicleta, de scooter, ou de Vuvuzela. Preciso arranjar uma 125~ 250 trail mas nem tem pressa.

A Vuvuzela está nos trinks, é meu carro de uso diário. Não se fazem mais carros como antigamente. A Vuvuzela é simplesmente perfeita.

O TL essa semana saiu pra dar uma esmerilhada, vou ter que mexer na frente dele, tem alguma coisa errada...

Aconteceram umas mudanças em mim também. Dei uma fortalecida boa na carcaça. Não perdi um quilo, mas desamoleci um bom pedaço desse corpicho que deus me deu. Os longos lindos cabelos foram embora assim que o mar subiu, a barba mais curta não protege mais dos mosquitos na cara do capacete aberto.

A porra da pança não some. Continuo com uma barriga digna de alguém muito mais próspero que eu. Mas o resto ta bem mais forte, a pele ta uma merda, mas ta com outra cor, de saúde.

Como muita fruta, minha casa tem uns coqueiros abarrotados, água de côco todo dia, muita comida caseira.

Leio muito. Muito mesmo.

Enfim, estou bem.



Mas tenho umas recaídas...

Ontem passei o dia limpando o carburador da Preta.

Fiz igual a uns 3 anos atrás, na oficina lá do Autódromo.

Mosquito pra caralho (que nem aqui), trabalhando e virando umas doses de Jack. A mão com cheiro de gasolina, parecia que as vezes eu tinha errado o copo. Lá se foi uma garrafa.

No fim o carburador ficou no esquema, e eu fiquei doidaço.

A diferença é que no Autódromo eu morava no prédio ali perto, tive que subir na Preta e ir alucinado até em casa. Sem noção do que aconteceu, acordei no dia seguinte com uma ressaca descomunal e uma mulher completamente desconhecida na minha cama.

Aqui só tive que subir a escada e dar de cara de manhã com o lençol todo sujo de graxa.

Então vou levando, tentando conciliar esse estilo de vida saudável com meus tão necessários “Walk on The Wild Side”.



Mas das malucas desconhecidas do dia seguinte...

Dessas to sentindo falta...


sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Panhead 1949


 Primeiro ano da frente hidráulica, sendo denominada Hydraglide
Quadro "wish bone" pois os tubos dianteiro lembram o formato em forquilha do "osso da sorte"
Motor Panhead de ponta de virabrequim cônico com rolamentos de gaiola

Capa das mesas com os "sargent stripes" horizontais ( os três ressaltos de cada lado do farol ), assim como os três frisos no paralamas traseiro, mais tarde passou a ter um unico friso no paralamas e os sargent stripes em V


Unico ano com canela preta, nas demais, acabamento em alumínio.
Freio a tambor dianteiro com acionamento a cabo e manete a esquerda, freio traseiro por varão
Câmbio na mão com 4 marchas a frente ( 3 com ré apenas nas com sidecar original )
Embreagem no pé com acionamento por gangorra
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...