terça-feira, 19 de novembro de 2013

Harry Kessler




Maillol estava trabalhando na escultura do Collin, quando perguntou:
"Você lê todo dia o que sai no (jornal) Mercure? Ontem, por exemplo, li um artigo que me pareceu bem engraçado, 'Em um mundo sonoro'. Todo atulhado de filosofia... nem a forma era das melhores... sem beleza nenhuma! Eu não compreendo filosofia que não seja bonita na forma. Tirando a forma, não vejo que outra utilidade a filosofia pode ter".

Citei o exemplo de Kant, o conhecimento da idealidade dos fenômenos. Maillol: "Ah é? E saber isso fez você feliz?" Respondi que a felicidade não era a única medida. Maillol: "Para mim, não existe outra meta na vida que não seja a felicidade" [...] Expliquei a ele o objetivo da filosofia científica mais recente: a fundamentação e a unificação de todas as ciências.

Maillol: "Isso eu compreendo, mas me parece bem complicado. O que eu acho é que um homem simples como eu deveria compreender a boa filosofia. Uma boa filosofia deveria proporcionar serenidade. Mas todas as que encontrei até agora só serviram para tornar os homens infelizes e tristes, para torturar seu cérebro."

Eu: "Raciocínios e análises complicadas são tão inevitáveis na filosofia como são complicados os meios de que se serve a arte."

Maillol: "É possível. Mas acho então que as conclusões deveriam ser simples, como na escultura. O trabalho que eu ponho na feitura de uma forma pode ser extraordinário, envolver milhares e milhares de planos, mas, uma vez terminada, ela deve parecer muito simples, para que mesmo aquele que não entende nada de escultura possa achá-la bonita".


"Diário" - Harry Kessler.

2 comentários:

Mario Monteiro disse...

Lord, como fã de motos e audiência fiel ao blog, já a algum tempo, tenho de confessar que o seu trabalho está superando todos os outros materiais sobre o assunto. Tenho rodado - desculpa, força da expressão - pelos sites e blogs de motos e vejo que o "Lord" é, disparado o melhor em conteúdo sobre a filosofia de ser biker, motociclista, motoqueiro ou qualquer outro nome que possa ser dado para que é viciado nessas máquinas. Abraço.

Mario Monteiro disse...

Lord, depois de algum tempo acompanhando blog´s de motos, estrangeiros inclusive, tenho de confessar que o "Lord" está se superando. Moto também é filosofia, para todos aqueles que tem um vínculo com essas máquinas, mesmo que em sonhos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...