terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Nazi-coxismo.


Nazi-coxismo e os pequeno-burgueses

Por Wagner Luciano  



"Nazi-coxismo é a definição que uso para descrever uma ideologia formada não só pela tradicional pequena- burguesia mas também pelos insurgentes integrantes daquilo que o PT chama de nova classe média. A pequena-burguesia pode ser definida pelo desejo dos seus integrantes de se tornarem burgueses, porém não possuem capital suficiente para explorar a força de trabalho dos menos afortunados. Em outra via, eles também não aceitam ter sua força de trabalho explorada, o que cria uma especie de anomalia social.

A classe mais pobre representa o mais ameaçador medo do pequeno-burguês, e como boa dose de negação a esse medo, ele acaba atacando o proletário com toda sorte de insultos ( Ex: pobres são todos burros, pobre não devia ter direito a votar, pobre vive de bolsas sociais). O pequeno-burguês baseia suas opiniões na velha mídia, que por sua vez, promove os pontos de vista  favoráveis ao meio de produção dominante. Logo o pequeno-burguês começa a se comportar e a tentar pensar como o próprio burguês, mas sem condições financeiras para encarnar o próprio pensamento,  ele começa manifestar a insatisfação com o seu fracasso pessoal de forma cada vez mais violenta e rancorosa.

A associação desse pensamento ao nazismo, se deve ao fato de que boa parte dessa sub-classe (leia-se pequena burguesia) recorre a discursos onde a violência é colocada como solução de problemas complexos. O pensamento segregacionista do pequeno burguês utiliza-se de aspectos sociais e culturais para mostrar o proletário como classe inferior.

Exemplos:

Bandido bom é bandido morto (Se for bandido pobre)
Tradução: Eu não acredito que um infrator pode ser recuperado e ressocializado.

Comunistas merecem morrer.
Tradução: Qualquer pensamento que me torne mais próximo do proletário, deve ser rejeitado com todas as forças pois não aceito ideias diferentes, principalmente aquelas que pretendem me colocar do nível de pessoas que  considero inferiores.

Pobre não tem higiene.
Tradução: A higiene está relacionada com o poder de consumo.

Os impostos são muito altos
Tradução: Eu compro tudo que posso pra parecer burguês mas na hora de pagar impostos quero que o estado me trate como pobre.

Poderia escrever um livro de mil páginas só com exemplos de discursos pequeno-burgueses mas creio que esses sejam suficiente pra ilustrar a ideia central do texto.

Disso tudo podemos concluir que o  pequeno-burguês se acha  rico demais pra ser considerado pobre e pobre demais pra ser considerado rico. Ele também acredita que só uma intervenção militar poderia dar as condições que ele necessita para realizar seu maior sonho. Se tornar de fato um burguês."




Engraçado como terminando de ler esse texto, lembrei de alguns Bad Boy Bikers que conheço... 
Inevitáveis analogias...




Retirado

10 comentários:

Hellraiser disse...

O texto está atrasado mais de 10 anos.
Em 1998 faria mais sentido.

Anônimo disse...

Bacana, Lord!

Anônimo disse...

Texto mais atual do que nunca...

Descreveu a grande maioria dos proprietários de Harley.

Ainda bem que há as exceções.

Bom saber que há gente esclarecida por aqui.

abs.

tassio disse...

Só faria um apontamento, é de que hoje, existe muito classe C, o "mano da favela", que tem por ganha tanto ou mais que um pequeno burgues, mas gosta de ser o "mano da favela"!Ele não é pequeno burgues que compra um comida de rico para dizer que pode comprar, pois ele olha pro treco e diz "A esse preço, sou mais um bruta lanchão de martadela". Não estou dizendo que é errado, mas ele não almeja mais mudar de classe, só ganhar mais para esbanjar uma outra cultura. Mas e ae lord, vc se ve como oq?

Anônimo disse...

O cara da foto escreveu "Lixo" na bandeira do Brasil, mas depois dessa:

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2013/12/04/uso-obrigatorio-de-colete-por-motoqueiro-e-aprovado.htm

fica difícil criticar o cara, né?

Lord Of Motors disse...

Tassio, politicamente me considero à esquerda da esquerda. Sou tão de esquerda que sou até canhoto.

Essa classe social que o autor chama de pequena burguesia, eu chamaria (pra não usar chavões comunistas - não sou comunista) de classe média.

Mas além dos chavões comuna não me incomodarem, a mensagem do texto me chamou a atenção principalmente por sua analogia com alguns pseudo-bikers "das antigas" com suas posturas excludentes.

E agora me chama mais atenção pelo discurso de ódio que está gerando - não publiquei uns 5 comentarios bem coerentes com a visão do autor do texto...

Aos infezadinhos:

LOVE IS THE ANSWER.

L.

Anônimo disse...

Ah vei. Me pareceu um texto de um pequeno burgues de esquerda. Meio pobre... O texto.

Sinceramente, como tudo no universo, os extremos acabam se encontrando.

tassio disse...

hauhauhua, é osso! O problema não é ser classe média, é mas é ser o segundo lugar! Eu tinha um professor que contava que na revolução francesa, a maior ira do classe alta não era ver a classe comerciante(burguesia) crescer na vida, era que eles cresciam e como não tinham cultura, os indivíduos se tornavam um bando de nojento esnobe e como nunca tiveram dinheiro na vida, compravam uma pintura de um famoso e colocava na parede da cozinha! kkkk, certa vez vc já colocou um texto que remete bem isso, sobre Hstern, o camarada compra uma harlona, compra tudo que é possível da marca, coloca um capacete assinado por alguma grif de almofadinha e acha que é dono da pista. Cospe em cima em quem tá do lado, mas não lembra que o teu próximo pode ser alguém que pode ti ajudar, que pode ti tirar de uma fria ou ainda vir a seu chefe. Esquece que para chegar naquela hd andou muito japonesa e até chinesa.

Eduardo disse...

Essas pessoas são assim porque têm uma visão muito pequena da sociedade, tudo que sabe é através dos meios de comunicação e opinião dos mais respeitados por eles, esse é o problema, mas a maioria cai na real e começa a enxergar as coisas naturalmente.
Hoje a maioria das pessoas desprezam o serviço pesado e querem ganhar fortunas da noite pro dia, veem exemplos de pessoas que conseguiram e se revolta porque afinal, não é bem assim, eles não conseguem.

Clint E. disse...

Lord, muito bom o texto. Retrata bem a situação atual: muita gente reclamando não se sabe bem contra o quê, porque não fazem ideia de como fomos para onde estamos, nem quais são os meios necessários para chegarmos a uma condição melhor. Ou seja, falta consciência à classe média.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...