segunda-feira, 27 de março de 2017

SLIDE INFERNAL! Sonny Landreth - "Zydeco Shuffle"




3a. Festa da Harley Davidson Antiga (Festa do Pau Velho)

 


Aconteceu no último sábado (25 de Março) a 3a. Festa da Harley Davidson Antiga, também conhecida como "Festa do Pau Velho". Na sede Barra da Tijuca (Rio de Janeiro) dos Balaios MC.

A festa é muito animada, com bandas, hamburger artesanal, muita cerveja... E na sua terceira edição, firma posição como um dos eventos imperdíveis que acontecem no Rio de Janeiro.

A atração principal da festa é o Campeonato de Marcha Lenta. Qualquer Harley Davidson antiga pode participar. Este ano tivemos diversas Shovelheads, e uma Panhead.

Ganha o campeonato a moto que conseguir manter a marcha mais lenta por 10 segundos, sem deixar o motor morrer. Uma disputa difícil, regular a máquina para bater o mais lento possível, sem morrer. Isso em motos com no mínimo mais de 40 anos de idade... Tem que ter a manha nessa regulagem!

Obviamente que o mais bacana é a bagunça, a farra que é feita. Ver um monte de homem barbado se divertindo igual criança com seus brinquedos é o tipo da coisa que nos faz ter alguma esperança na humanidade...

Tive a honra de ser convidado pra ser um dos juízes do "campeonato", junto com o Samy (Balaio) e o customizador Mozart. Confesso que é um julgamento difícil, não só porque as motos batem muito lento, e fica foda julgar quem foi mais lento, mas também porque nego faz uma zona, fica difícil ouvir o trotar das velhinhas...

No fim, rolou um empate entre as Shovels do Leozão e do Murilo (Balaio). No tira teima, depois de diversas disputas, a Shovel amarela do Murilo acabou levando o título de 2017.














O campeão e seu troféu.

Uma farra, uma festa, um encontro de amigos, um bando de homem grande curtindo seus brinquedos mais preciosos.

Um evento RAIZ, daqueles que são cada vez mais raros.

Aos Balaios, meu agradecimento pelo convite, sabem que curto muito os eventos que organizam. Tamo junto!

Curtam algumas fotos do Claudio Rosanes, e dois videos sem cortes do Campeonato de Marcha Lenta. Reparem que bagunça divertida!


























FOTOS: CLAUDIO ROSANES
INSTAGRAM: @claudiorosanes

The Greatest Show on Earth


segunda-feira, 20 de março de 2017

3o. Pau Velho. IMPERDÍVEL!



HORA DE COLOCAR OS PAU VELHO PRA FORA !

FLATHEADS, KNUCKLEHEADS, PANHEADS, SHOVELHEADS, BLOCKHEADS, UNI-VOS...

BALAIOS MC CONVIDA PARA MAIS UM SÁBADO DEDICADO ÀS CLÁSSICAS.

3ª FESTA DA HARLEY-DAVIDSON ANTIGA

SÁBADO, DIA 25 DE MARÇO, A PARTIR DAS 14h.
Sede Balaios Barra
Rua Cesar Morani 771, Recreio.


quarta-feira, 8 de março de 2017

Tom McMullen & AEE Choppers



Os anos 60 foram uma época excitante na California para quem gostasse de motocicletas. As Choppers haviam se popularizado, e havia uma enorme demanda por peças e acessórios.

Pra atender essa demanda, surgiram diversas empresas fabricando Choppers, peças e acessórios. A maioria de motociclistas que fabricavam para si e seus amigos, que acabaram expandindo e se tornando um negócio. A cena era ávida por novidades, e os negócios prosperaram.

Em 1967 surge uma empresa que logo deixou todas as outras nas sombras: a AEE Choppers.

Tom McMullen era um apaixonado por Hot Rods, que trabalhava de free-lancer fotografando e escrevendo artigos para a revista Popular Hot Rodding Magazine. Empolgado com a cena Chopper, Tom junta um time de respeito e funda a AEE Choppers. Junto com sua esposa Rose, dão inicio à essa verdadeira revolução na indústria da customização da época.

A grande revolução foi a maneira como a customização foi encarada, e o uso da mídia da época para alavancar suas vendas. Com o tempo, o controle de qualidade e a inovação passaram a ser o carro chefe da AEE.

McMullen criou um "Catálogo" de peças que, de tão interessante, era vendido em bancas de jornais (relatos de contemporâneos à revista dizem que o fato de ter muita mulher nua no catálogo ajudava MUITO a venda).

Um catálogo completo, com centenas de peças e acessórios. Com as peças de McMullen era possível montar uma Chopper do zero (fora motor e transmissão). Com diversas opções de quadros, tanques, guidões, rodas, para-lamas...

Além de ser uma incrível ferramenta de vendas (o "Guide" era distribuido por todos os Estados Unidos), era uma excelente forma de referência para fabricantes. Muita gente boa começou copiando peças do catálogo da AEE.

Com o sucesso do catálogo "Chopper: The Custom Motorcycle Guide", Tom McMullen resolve fundar a revista "Street Chopper", pioneira no mundo editorial sobre o assunto. A Street Chopper foi fundada em 1969, quase ao mesmo tempo que a Easy Riders Magazine.

O que mais me chamou a atenção nessa história foi o fato da industria americana já estar tão sedenta por novidades, e a cena tão estruturada, que o empreendimento foi um sucesso.

Um caminho parecido com o que nossa indústria brasileira hoje engatinha.

NUNCA vou permitir que meu foco principal deixe de ser o artesanal, o fundo de quintal, o "unha preta". Sempre são esses os verdadeiros pilares onde a customização se apoia. Em nossos eventos fica bem claro o espaço que damos aos verdadeiros Artistas da customização.

Mas considero fundamental o crescimento de nossa indústria, e que surjam "Tom McMullens" nacionais, para que evoluamos ao próximo nível.

Temos mão de obra qualificada (um exército de desempregados da industria petrolifera que tem conhecimento técnico utilizavel!), acesso a equipamento de ponta,  um talento natural para adaptar e solucionar problemas, e principalmente UM MERCADO FAMINTO.

Chegou a hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor.













sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Shinya

80 Anos de "Guernica"


"Não, não é uma pintura de bom gosto para decorar apartamentos. 
Ela é uma arma de ataque e defesa contra um inimigo terrível chamado Fascismo."
Pablo Picasso


quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Antonio "Cadaver", de HP Cycles (Rio de Janeiro) no Bike & Art Show 2017


Antonio "Cadáver" é, em minha opinião, o maior expert em Harley Davidson do Brasil. Muita moto com problema (principalmente as Evo pra baixo) acaba vindo parar nas mãos do Mestre Cadáver, na sua oficina HP Cycles, de onde saem com os prolemas resolvidos.

Este ano pudemos contar com a sua participação  no Bike & Art Show 2017, quando Cadáver trouxe a Deuce que estava fabricando para o amigo Leo Marino. 

Da moto original  (Deuce 2000) só sobrou o quadro, motor e caixa, o resto tudo foi fabricado ou modificado.

O motor TC 88 foi envenenado com um carburador SS, uma frente Springer feita pelo Kalil, rodas 16", tanque de óleo e gasolina em aluminio escovado...

A moto toda com o acabamento "na lata" ficou linda. A ciclística, posição de pilotagem, a moto é quase uma "digger" ao estilo "Zero Engeneering"...

E performance, porque uma especialidade da HP Cycles (HP responde por High Performance) é moto forte. Motor afinado, carbura SS e escape 2 em 1...

Antonio Cadáver é o que se pode chamar de um customizador "old school", com profundo conhecimento prático sobre o assunto. Mas também é um cara que sempre se mantém atualizado sobre tendências e novidades técnicas. Essas duas qualidades aliadas são a base que o tornam um cara tão respeitado dentro de nosso meio.  

No Bike & Art Show 2017 "Mestre Cadáver" veio nos dar essa verdadeira AULA sobre customização.

Agradeço imensamente ao amigo por ter nos prestigiado com sua presença.  Tamo junto.

Apreciem as fotos dessa linda moto.







FOTOS: Marcelo Diogo
INSTAGRAM: @marcelodiogo

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Roni Christ de Roni Customs (Vitória, ES) no Bike & Art Show 2017


Ano passado (2016) Roni Christ surpreendeu todo mundo (bom, nem todo mundo, muita gente do meio já conhecia o trabalho do customizador capixaba) com uma linda Shovelhead Bobber. A moto estava maravilhosa, e acabou sendo escolhida pelos customizadores participantes do evento para levar o "título de campeã" do juri técnico.

Roni é talentosíssimo, suas motos são impecáveis, com acabamento cuidadoso e muita, muita atenção aos detalhes.

Este ano Roni veio com uma moto feita para um cliente do Espírito Santo, uma "New School Chopper".

Uma moto enorme, linda, com todas as referências e características de um estilo que eu pessoalmente gosto muito: motos longas, com ângulo acentuado no garfo dianteiro, muito cromo. 

Num quadro Paul Yaffe, Roni espetou um motor S&S 107, caixa Baker, belt drive Primo Rivera... 

Além de vários outros itens de primeira linha, Roni ainda fabricou muita coisa em sua própria oficina em Vitoria (ES), como tanque de óleo, suporte de paralamas, etc.

Uma linda pintura feita pelo Brisque, com uma bruxinha em airbrush no tanque, fez desta moto a favorita de muitas das mulheres presentes ao Bike & Art Show 2017.

Dêem uma olhada nas fotos dessa linda Chopper feita pelo artista Roni Christ.









FOTOS: Marcelo Diogo
INSTAGRAM: @marcelodiogo


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...