segunda-feira, 28 de junho de 2010

PERFORMANCE - Injetores - Parte 1/3



Aí em cima está a foto de um injetor de uma Harley Davidson funcionando ou de você nas noites de sábado se preparando pra sair.

Na verdade coloquei essa foto porque achei que tinha tudo a ver, pensando bem, coloquei a foto porque ia ficar engraçado, mas nem ficou.

Mas sim, os injetores da HD são como o spray de laquê que você usa!

Agora vamos falar sério, essa foto é mais adequada para explicar o que vou explicar.

Aí está a foto de um injetor de uma Harley Davidson funcionando e de como morrerão as bactérias que se encontram na parte inferior da primeira articulação de um antebraço, o “suvaco”.

Sim, os injetores da HD são como desodorantes (ou laquê) em spray, funcionam do mesmo jeito!!!

O sistema de injeção, que consiste em uma bomba de gasolina, uma mangueira que leva a gasolina, os injetores em si e um módulo eletrônico, funciona como uma lata de spray.

Dentro da lata há uma certa pressão fixa, por isso quando apertamos a válvula sai alguma coisa lá de dentro. A bomba de gasolina da HD faz isso, mantém uma pressão fixa dentro das mangueiras até os injetores (pressão de aproximadamente 50psi).

O spray que sairá da lata é feito com um furinho do tamanho suficiente para que saia uma certa quantidade de desodorante, em um certo ângulo, que servirá para atingir toda a área da axila, e pequeno o suficiente para que isso seja bem pulverizado, mesma coisa pros injetores, com a diferença que os injetores da HD tem mais de um furinho.

A lata também tem uma válvula, assim como o injetor, que abre e fecha de acordo a necessidade do momento.

O seu dedo apertará a válvula do desodorante através de uma ordem do seu cérebro.

Seus olhos vêem que há umas caracas (aquelas coisas pretas que aparecem nas dobrinhas quando o negócio está feio), seu nariz dá uma cafungada no suvaco e sente aquela força sobrenatural que faz seu rosto se deformar e sua cabeça ir em direção ao lado oposto, você vê que a sua camisa está toda molhada e imprestável debaixo das axilas, enfim, com toda essa informação você toma a decisão de que precisa um pouco mais que o normal de desodorante e aperta a válvula mais tempo do que o que você usa normalmente.

Enfim, a injeção é isso, o cérebro é o módulo, de acordo a todas as informações recebidas pelos seus sensores (nariz, olhos, etc...) decide abrir mais ou menos a válvula do injetor de acordo a necessidade do momento.

CONTINUA...

Um comentário:

Amaral disse...

Falemos de giclês, falemos de giclês.....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...